O VALOR DA NUDEZ
Contratar um modelo vivo - Escola de modelo vivo - CASA CORPO2

Referência de Valores Justos 2019

 

Desenho:

Sessões de 1h, até 4 aulas...................................R$ 150,00

Sessões de 1h, acima de 4 aulas.........................R$ 130,00

Sessões de 2h ou mais, até 4 aulas...............R$ 130,00/hr.

Sessões de 2h ou mais, acima de 4 aulas.....R$ 120,00/hr.

Fotografia*:

Sessões de 1h........................................................R$ 600,00

                                                          (R$ 400,00/hr adicional)

Sessões de 2h ou mais....................................R$ 450,00/hr.

Escultura:

Sessões de 1h, até 4 aulas...................................R$ 180,00

Sessões de 1h, acima de 4 aulas.........................R$ 160,00

Sessões de 2h ou mais, até 4 aulas...............R$ 150,00/hr.

Sessões de 2h ou mais, acima de 4 aulas.....R$ 130,00/hr.

Bodypaint:

Mínimo de 2h...................................................R$ 160,00/hr.

(o mesmo valor para adicionais e em todas as quantidades de aulas)

*Não incluso a comercialização da imagem. Para isto, deve-se combinar percentual de participação, que varia entre 3% a 10% de acordo com contrato, tempo e abrangência de veiculação, lugar e condições..

(tags: valores modelo vivo, preço modelo vivo, cachês modelo vivo, cachê fotos nus, valor da nudez) 

Tema delicado para ser publicado, porém necessário. O quanto custa a sua nudez?

Esta é uma pergunta que o modelo vivo deve se fazer antes de profissionalizar-se. Poderá ser respondida após algum estudo e, provavelmente, uma ou duas sessões de exposição artística.

É comum o pagamento simbólico pela participação do modelo vivo na pintura de quadros, aulas de desenho e, mais comumente, fotografias. Nestas, costuma-se até pagá-lo com as próprias fotos registradas; o que é uma contradição, já que segundo as leis de Direito de Imagem, a pessoa fotografada tem os direitos de sua imagem e por isso as fotos não servem como pagamento pelo ato de posar.  Elas são também de propriedade do fotografado, além do fotógrafo. Mas, por combinação entre ambos, pode haver uma troca de serviços: o modelo posa para o fotógrafo, que necessita exercitar sua função ou obter um portifólio, enquanto o referido modelo fotografado necessita de um material para se divulgar. Cabe ao modelo esta reflexão e permissão.

Tais práticas costumam achatar o reconhecimento financeiro pelo trabalho exercido por profissionais. Um mercado restrito em que muitos se ofertam para o registro do corpo, sem  importarem-se com o valor justo a ser recebido, prejudica a manutenção da profissão modelo vivo. Profissionais que se atualizam, estudam o corpo, que incrementam constantemente o conteúdo a ser refletido na exposição de seus corpos em trabalhos artísticos, não se contentam com pagamentos simbólicos ou, se o fazem, há quase sempre motivos externos que o levam a isso. Por exemplo, grande quantidade de sessões com pagamentos simbólicos levam a algum reconhecimento financeiro ou pessoal; contexto filantrópico; amizade; orçamento baixo predeterminado nas instituições/lugares que contratam os serviços do modelo vivo; impossibilidade de lutar pelo pagamento de melhores cachês, devido à grande oferta de leigos no mercado ou à pouca qualidade do próprio serviço que se oferece.

O importante é sempre informar-se. Estudar e preparar-se da melhor forma possível. Oferecer sempre o melhor de si e com a maior qualidade que puder. Assim, o modelo vivo profissional será mais procurado do que o não-profissional. 

A escola oferece uma Referência de Valores a serem cobrados pelos modelos vivos. Porém, aceita sugestões e/ou crísticas sobre o assunto. Trata-se de uma referência e pode variar para mais ou para menos, de acordo com o lugar de trabalho. É importante que os profissionais da categoria não pratiquem menores valores, para que o serviço não fique cada vez menos reconhecido.  

© 2019 por CASA CORPO2 - Escola de Modelo Vivo, Arte & Referência. 

(11) 9 8161 5175 |